Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




por Helena Rosa - Cabelereira-Monchique, em 08.04.15

PERGUNTO NA MULTIDÃO

De manhã ao  despertar

Com medo de estar só

Ergo a vos para cantar

Sinto na garganta um nó

A seguir lagrimas me brotam

As ideias se me furtam

E eu paro de pensar

 

Pergunto na multidão

Alivio para o meu pesar

Mas uma mágoa imunda

E o que vou encontrar

Em todo á escuridão

E uma saudade profunda

Evade o meu coração

 

Pois a vida é uma ilusão

Tormentos não sei porquê

O futuro ninguém provê

E á muita decepção

Arrastada por a dor

Eu confio em ti Senhor

Não me dês a solidão

 

  -07-2000

Saudades não sei do quê

Pergunto a Deus com carinho

Responde-me então baixinho

Não andes tão á mercê

Nunca percas as esperanças

Eu escutei comovido

Sorrisos de crianças

Era o que tinhas pedido

Não lhe negues o amor

E se Deus me acompanhar

Ide voltar a cantar     

 

Muito obrigado Senhor

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:32




Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2015
  2. JAN
  3. FEV
  4. MAR
  5. ABR
  6. MAI
  7. JUN
  8. JUL
  9. AGO
  10. SET
  11. OUT
  12. NOV
  13. DEZ