Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




por Helena Rosa - Cabelereira-Monchique, em 08.04.15

Poeta não sou ...

Sei que poeta não sou

Mas gostava de o ser,

Convidaram-me e aqui estou

E nisso tenho prazer

 

À quem diga que o poeta

È sonhador, sábio, intelectual

Ele é um grande profeta

Se nasceu em Portugal

Eleva a sua fantasia com fervor

E nisso dou-lhes razão

Mostra-nos a magia do amor

Que está no fundo do coração

 

 Quem não teve um monte

Onde estava a sua fonte…

E tudo mais a arder.

Desconhece a lagrima caída

E a alma vencida

Por tanto sofrer

 

Se dor que nos invade

Pode-se mostrar a saudade

Dos tempos dos nossos avós

Então vimos que esto foi uma armadilha

Por isso não há partilha

Como sempre estamos sós

 

Estreia de uma viagem

A muito prometida

Não traz nada na bagagem

Só a experiência da vida

 

O amor é uma albarda

Que se dá a quem se quer bem

E eu para não ser albardada

Não tenho amor a ninguém

 

Tristezas não pagam dividas

Não te quero ver chorar

Em vez de lágrimas caídas

 

Gosto de te ouvir cantar

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:39




Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2015
  2. JAN
  3. FEV
  4. MAR
  5. ABR
  6. MAI
  7. JUN
  8. JUL
  9. AGO
  10. SET
  11. OUT
  12. NOV
  13. DEZ